Meu anjo da guarda

Meu anjo da guarda – Capítulo 53

Quando fui cortar o pulso direito eu já não sentia mais nada e isso me trouxe um deleite. O Trix continuava do meu lado e estava em êxtase ao ver que eu tinha acreditado nele. Eu tinha sido forte o suficiente para tirar minha vida. Afinal de contas eu não era tão inútil quanto minha mãe pensou, né? 

 

Pensar nela me fez lembrar do vídeo e da repercussão que ele já devia está trazendo para a vida dela. Curti a sensação de poder por alguns segundos e dei um sorriso ao imaginar o ódio que ela ia sentir de mim ao ter que me enterrar. Com certeza, ia me preferir viva para jogar na minha cara o quanto eu era burra e tinha estragado tudo. Como se nossa vida já não fosse um estrago há tempos…

 

Nem um minuto tinha se passado quando o alívio acabou. Comecei a ficar fraca e sentir os olhos pesados. Eu perdia muito sangue, e estranhamente isso começou a me causar um temor. E se o Mateus tivesse falado a verdade e a morte não fosse o fim? 

 

Eu quis gritar, de repente senti uma necessidade de pedir ajuda. Sem conseguir abrir os olhos direito tentei ver se tinha alguém ali por perto, mas como antes, eu estava sozinha. Até mesmo o Trix tinha sumido. Identifiquei um sentimento estranho no meu peito, de início me pareceu apenas dor pelos cortes, mas não demorou até que eu percebesse que era medo, terror. 

 

Aquilo não estava nos meus planos. Pensei que seria o corte na veia e pronto, seria o fim. Mas não foi assim. Meu corpo inteiro ficou quente. Muito quente. Eu sabia que estava morrendo, mas de repente não era mais tão legal.

 

O que estava acontecendo? Porque o fim não chegava logo? Lágrimas começaram a surgir no meu rosto. Tentei gritar de novo, mas não consegui. Minha roupa já estava toda molhada de sangue com o contato dos meus braços. 

 

A lâmina ainda estava na minha mão e o pensava de que talvez eu não tivesse feito direito apareceu na minha cabeça. Eu não tinha morrido ainda porque não cortei o suficiente. Quase sem forças, encostei o objeto no pulso e em meio a quantidade enorme de sangue, eu ainda consegui cortar mais uma veia. Eu senti quando isso aconteceu e por fim, junto com meu grito, veio o último suspiro

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s